Archive for Crônicas

Banho de pipoca

 

Pipoca

Para muitos religiosos, seja católico ou do candomblé, o mês de agosto é muito importante, pois se comemora os festejos de São Lázaro(santo católico) e Obaluaê (candomblé). A comemoração para estes santos começam na primeira segunda-feira de agosto, onde são rezadas várias missas em celebração a estes santos. Na frente da igreja adeptos do candomblé dão banho de doburu nas pessoas.

No dia16 de agosto, o ritual começa muito cedo, uma festa profana ou festa de largo, como costumam dizer. Tudo se mistura. Da escada da igreja repleta de fiéis, pode-se ver mulheres e homens vestidos de branco e com balaios na cabeça para então começar o ritual. O público varia muito, de crianças a idosos, neste momento não existe diferença étnica.

As baianas exaustas, cochilam a beira de seus balaios, muitas se preparam espiritualmente antes de dar início aos banhos (alguns chegam no local às cinco da manhã) . Vai anoitecendo e a procissão de Azoani chega no cruzeiro de São Lázaro, fogos anunciam e a emoção toma conta de todos.Depois da chegada da procissão que sai do Pelourinho, os adeptos começam a se arumar para irem descansar, pois o dia para eles foi muito cansativo.

*imagem de  Adenor Gondim

É que é crônica

Final de semestre, vários alunos ficando loucos ou pelo menos quase todos. Trabalho para editar, laboratório com problemas, tudo dando errado, assim começou a segunda-feira de um grupo de estudantes do quinto semestre de jornalismo das Faculdades Jorge Amado. Depois de passarem por aperreações, o grupo foi para a praça de alimentação, antes claro, tiveram uma pequena discussão para decidir em que praça iria permanecer. Resolveram ficar na praça do prédio anexo da faculdade. Do nada alguém lembra que tem uma cônica de tema livre para entregar na quarta-feira, começa outra discussão.Imagine estudantes de jornalismo com dúvidas de como fazer uma crônica, seria um texto literário, um texto opinativo ou uma doença crônica afetando seus cérebros? Pergunta a um e a outro e ninguém tinha uma resposta concreta, em seguida um solta: “acho que é um texto literário, misturado com opinativo”, de repente um abre a mochila e tira um texto e diz: “lê aí que você vai saber o que é”, mas a definição ninguém deu. O considerado sabichão nem respondeu a tão curiosa pergunta.Como todo estudante fica logo estressado, (palavra da moda) porque não sabe e ninguém lembrou o que é crônica, ele vai pro lab, (forma reduzida de falar laboratório de informática) e tenta começar a pesquisa no site do google. Leva 20 minutos para conseguir um computador, depois mais 30 minutos para conseguir fazer o login, após se passar quase uma hora, ele já chamou por Deus, já chingou, saiu para fumar e se der ainda vai lanchar um cachorro quente de R$1. Enfim conseguiu logar, aí começa a prece para que a internet não demore tanto, lab cheio, pessoas gritando, falando que querem matar o professor, uma agonia que só. A página do site abre, e o estudante no seu minuto de felicidade coloca a palavra mágica CRÔNICA, abrem-se vários links e aparece crônica doença e crônica de texto, vem a dúvida, qual será que a professora vai querer?